24 de agosto de 2008

Previsão para ontem

Todas as coisas são conjuntos de partículas
buscando multidão,
mas de perto são ridículas...

No entanto, as coisas vão se unindo sem noção
de que são o contrasenso
de si mesmas, pois a união

requer desprendimento – e então viver propenso
a vestir o desmando
e sumir no mundo imenso

até que nem se lembre mais de onde ou quando
foi presente, passado
mas nunca o futuro. E estando

agora em tudo que é possível ser pensado,
como quem se motiva
até o sonho é o resultado

da música indelével que, na noite viva,
tão perto e tão distante,
brota assim, feito saliva

e volta a ser partícula, mínimo instante
de fuga, espera e esquiva
e só assim segue adiante.

* Poema do amigo Henrique Rodrigues *

Um comentário:

Henrique disse...

;)