22 de agosto de 2008

Hoje é o centenário de Henri Cartier-Bresson

Você pode até desconhecer a obra de Henri Cartier-Bresson (1908-2004). Mais: pode nem saber quem foi esse francês, nascido há exatos cem anos. Porém, se você gosta minimamente de fotografia, já deve muuuito a ele.

Fundador da primeira agência fotográfica do mundo, a célebre Magnum, ao lado de outras feras, como Robert Capa e David Seymour, o francês Cartier-Bresson é apontado como pai do fotojornalismo.

Para ver um punhado de imagens que ele registrou pelo mundo com a sua clássica Leica, sem zoons espetaculares ou recursos mirabolantes, clique
aqui!

* Foto de abertura da Fondation Henri Cartier-Bresson *

3 comentários:

Claudia Holanda disse...

Esse cara é o cara. Do tempo que fotógrafo regulava tudo na munheca, e nao com apetrechos digitais, que faz o trabalho automaticamente.

monica disse...

é, claudinha. sabe aquele filme 'quero ser john malkovich'? pois eu queria era ser cartier-bresson ;)

PAUL CONSTANTINIDES disse...

Cartier eh pai! Primeira grande influencia na minha vida de fotografo, qdo aos 18 comprei uma Nikon Fm de segunda mao e saia pelas ruas de Sampa me pretendendo invisivel, como o Bresson dizia, tentando registrar maravilhas da espontaniedade.

A pena, eh q a visao poetica sobre a humanidade, q Bresson tinha, esta dificil de se ter recentemente.

qto ao comentario da Claudia, eu quero dizer q camaras digitais tem como se operar manualmente, ajustando velocidade, abertura e fotometria...principalmente as camaras digitais semi profissionais e profissionais.

abs
e bela lembranza monica.

paul