7 de agosto de 2008

'No gargalo': Você ainda vai cruzar com um...

Pode demorar, mas a gente acaba esbarrando com eles. Afinal, estão em todos, eu disse TODOS os eventos que tenha o vinho como motivo. Sim, os apaixonados pela bebida estão nessa leva, mas me refiro aos enochatos. Êta pessoal enjoado! O pior de tudo é que eles não percebem o quanto são inconvenientes.

Sempre com ar arrogante e posando como se conversassem com Baco a qualquer instante, eles têm o dom de tirar o prazer do bebedor ao lado. Não podem ver ninguém elogiando sua taça que, sem piedade, começam a criticar e dizer que já beberam uma safra muito, muito melhor do que aquela que o coitado tá gostando tanto.


À essa altura, se a vítima não tiver espírito para deixar de lado o comentário não solicitado, pode começar a se achar um bobo. E as características que o enochato é capaz de achar num vinho??? Um dia, ouvi um exemplar da espécie dizendo que determinado vinho tinha aroma "de capim limão cortado". Até aí, ainda vai, mas ele extrapolou: era "capim limão do quintal da casa da avó dele no verão". Meu Deus, dai-me paciência!

Outro dia, eu estava numa festa ótima, com vinhozinhos, cervejinhas e caipirinhas rolando de lá pra cá. Não era o ambiente para se beber, digamos, "criticamente" porque o vinho não era a estrela da festa. Mas é claro que o nosso enochato não deixou por menos: Quando o garçom veio servir novamente sua taça, a figura sacou do bolso um termômetro. Sim, um termômetro para ver se a temperatura do vinho estava correta. Todo mundo sem graça, mudo, o garçom sem saber o que fazer com aquele homem colocando o apetrecho na garrafa. Deus do céu, precisa disso? Claro que não! Como já disse, ninguém estava num encontro técnico ou coisa parecida.

Essas abomináveis criaturas só colaboram para que as pessoas se distanciem do vinho, fazendo com que não se sintam capazes de ter prazer com essa bebida maravilhosa. O bom bebedor de vinho, o enófilo de verdade, não se exibe com os caldos que bebeu. É mais ou menos como um cara legal que não vive se mostrando para os amigos por causa das mulheres que namorou. Há de ter elegância...

Caro colega de taça, desconfie sempre do sabichão que não aceita críticas, do pedante que já bebeu de tudo e do dono da verdade que não aceita a sua opinião. Beijos e até a próxima!

* Ilustração do site Seu restaurante e foto de Chris Stein *

11 comentários:

Val Becker disse...

Ahahahahahahahah!
Claudinha, tem muito por aí. E recentemente topei com uma, lembra?
Se for pra acrescentar conhecimento, maravilha. Mas pra pentelhar... passo! Aqueles comentários vazios e esnobes. Argh!
Prefiro degustar do jeito que eu entendo!!!
Né não?
Beijo.
:))

monica disse...

prefiro degustar sem entender, mas gostando às pampas hahaha

adorei o episódio 'termômetro', claudinha! :))

Claudia Holanda disse...

Val e Monica, claro. Beber vinho tem que ser um prazer, não uma agonia.
..o lance do termômetro foi absurdo... o cara só pode ser um maníaco. hahahah

monica disse...

claudinha e suas frases de efeito: 'beber vinho tem que ser um prazer, não uma agonia' hahahahahahahahahahahahahaha
tô te vendo falar isso! hahaha

feroli disse...

Na verdade, beber é uma agonia se você experimentar uma linha mais simples. Varietais? Nada, só os Bourdeux plantados 1.458 metros acima do mar e envelhecidos 27 meses em barricas de carvalho noruegues.
Isto sim é vinho!

feroli disse...

Fui claro?

Claudia Holanda disse...

aHAHAHAH, Fero, tá pegando o vírus do enomala???

po, fero, vc não...

feroli disse...

Vírus? Peraí que vou pegar o decanter para que ele respire um pouco (pelo menos 40 minutos).

Joana disse...

Cláudia, um prazer o texto do "enomala". Mas foi exatamente nesse sentido que eu escrevi aquele primeiro comentário, do teu primeiro texto, lembra? o problema é o número de enomalas que assola os eventos festivos, os jantares, ou simples encontros entre amigos. Tem sempre alguém que "entende" de vinhos e nem sempre o enomala acha que é um enomal, apenas acha que entende, e se determina a distribuir a luz de seus conhecimentos com os outros mortais. Afinal, qual é o mala que se acha mala? nem eu que...todo mala em geral se acha "uótimo", já viu desafinado se achar desafinado rs? o problema é quantidade de "pé no saco" que se acha o "Ó" do borogodó... e aí talvez eu me inclua (só por modéstia rs)...
Beijo grande Cláudia.

PAUL CONSTANTINIDES disse...

cara blogueira etilica.
vamos beber e curtir a vida...
aqui sempre q saimos pra beber tem um DD (designed driver)...o motorista designado...isto eh...ele nao bebe e leva a gente numa segura pra casa na volta.....
democraticamente, sempre se altera o posto do DD...cada dia eh um...
vamos nessa
abs
paul

lilian disse...

Paul, Joana, Claudia e Val.
Caramba tudo CERTTTTTOOOO
em tudo tem o "mala", Val já encontrei varios e quando o cara e Mala bebado e ainda por cima quer dirigir ai... fu..
Claudia PARABENS
enoBeijos para todos, afinal hoje é sexta e já estou com minha taça na mão degustando um Bourdeux plantados a 1.458 metros acima do mar ... ne Fero ?