27 de abril de 2008

Saudade de Raphael



Há exatos 13 anos nos deixava Raphael Rabello, aos 32 anos. Jovem demais, agora eu sei melhor do que nunca porque completo esta idade daqui a semanas. Sou apaixonada pela persona e pela música deste gigante do violão e aqui está a minha lembrança do triste dia em que ficamos para sempre sem as sete cordas vibrantes do Raphael.

Na foto, que fiz na Escola Portátil de Música, na Urca, o pianista Cristovão Bastos toca o instrumento de Julião Rabello, que o observa, enquanto Lucas Porto se aproxima.

2 comentários:

PAUL CONSTANTINIDES disse...

Puxa o tempo voa !!
O lado bom deste fato do Raphael Rabello ter morrido jovem, assim, como um alento, eh que ele gravou como ninguem. Tem registros e mais registros do talento dele em parcerias inequivocas e esplendorosas. Em especial com o Paulo Moura.
Parece q ele sabia q ia nos deixar mais cedo.

Porem a vida eh um moinho...

abs
paul



Mas

monica disse...

o alento, né, paul? porque não existe lado bom na perda de um músico como o rapha. ele teria gravado mais, muito mais, se tivesse mais tempo :(