28 de julho de 2008

Zezé e o seu passaporte para cantar

A queridíssima Zezé Gonzaga nos deixou na madrugada do último dia 24 e aqui vai a minha homenagem à pessoa gentil e corajosa que ela foi. A entrevista que você vai ler a seguir foi publicada originalmente no Jornal Musical, editado por Tárik de Souza, e republicada agora no Overmundo, criado por Hermano Vianna e editado pela amiga Helena Aragão. Vamos ao lead:

Aos 81 anos, completados em setembro último, Zezé Gonzaga se auto-proclama 'apenas uma senhora que ainda canta', título de seu primeiro álbum lançado pela gravadora Biscoito Fino, em 2002. Foi mais um trabalho idealizado por Hermínio Bello de Carvalho, com quem mantém efetiva amizade há mais de meio século. "Esse cara eu apelidei de 'meu anjo barroco' por causa dos cachinhos. Se eu tivesse um filho, gostaria que fosse como ele: inteligente e dono de um coração que não tem tamanho", diz a cantora mineira, nascida Maria José Gonzaga, na pequena cidade de Manhuaçu, neta de maestro e filha da união da flautista Oraida com o luthier Rodolpho Gonzaga. "Acho que vim ao mundo com o passaporte para cantar", brinca.

Para ler o texto completo, no Overmundo, clique em:
Zezé Gonzaga, a linda flor da canção brasileira

6 comentários:

PAUL CONSTANTINIDES disse...

Então foi mais um passarinho q escapou da goiola que é este nosso mundo.

monica disse...

que imagem bonita, paul. pensando assim e em tese, dói menos aceitar a morte. vai lá no overmundo e espia só quantos comentários bonitos dos leitores. zezé deve estar sorrindo como eu :))

Cecília Borges disse...

Ótimo texto no Overmundo!
Ela merece todas as homenagens.
Um bj, Mônica.

Joana disse...

Mon chers amies, façamos como Jack, vamos por partes. Sobre a inquisição de "como cheguei aqui": Cheguei aqui através de Marcelo Moutinho em seu excelente "Pentimento", foi ele quem mandou em 12/02/08! Veja em: "http://www.marcelomoutinho.com.br/blog/2008/02/novos_blogs.php".
E sobre a inquisição "quem é você". Oh! essa realmente vou ficar devendo, pois além de ser um fato (fato?) que depende muito da hora do dia e do próprio dia, eu apesar de anos e anos da mais pura psicanálise (há alguns anos Lacaniana confesso), nunca consegui responder a essa pergunta. Quem sou eu? Ora bolas, segundo alguns, gosto da opinião de Carl Rogers (que não é Freudiano, classificam - ah! as classificações - como Humanista) de que sou uma pessoa, no construir de minhas ações torno-me pessoa e ao tomar consciência de mim em minhas ações.
No mais, é a possibilidade que nos dá a internet, de apenas sermos leitores e permanecer nessa confortável posição de leitores.
Bacio a todas.

Claudia Holanda disse...

Uma coisa é certa, Joana, você é uma figura.
Beijão!
Claudia

Joana disse...

Mas tem também aqueles caderno de perguntas que circulavam em minha pré-adolescência pelas salas de aulas e agora copiado pelo Orkut:
1-Idade= algo entre 35 e a morte,
2-Cor predileta= tons de violeta, lavanda e laranja.
3-perfume= Bvlgari pour femme e lavanda.
4- Comida predileta = massas com funghi, sou vegetariana.
5- Bebida= Cerveja, "viúva", sucos, milk-shake. Detesto destilados.
6- Filme predileto= O incrível exército, meus caros F amigos.
7- Livro predileto= ah! impossível responder, tem "As meninas".
Era engraçado!
Cláudia, figurinha premiada, difícil de conseguir na banca. E modesta!