5 de outubro de 2008

Manhãs com pedigree

Ah, gente, foi o maior barato entrevistar a Ana Maria Braga! Nunca achei que fosse dizer isso em público, mas adorei o pessoal que faz a entourage dela: a filha Mariana, a produtora Adriana e o maquiador Plínio. E os bichos, claro! A casa onde ela mora é uma graça, ela é super bonita e aqui está o resultado daquela tarde de conversa, na capa da Revista Rossi - mais um trabalho em parceria com a Spring. E a prosa começou assim:

O seu talento como comunicadora é impressionante. Você sempre quis ser jornalista?
Eu queria mesmo era fazer medicina, mas meu pai achava que lugar de mulher é na cozinha. Ele era um italiano durão e tinha 62 anos quando nasci, em São Joaquim da Barra, interior de São Paulo. Eu sou filha única e ele, que pela idade parecia meu avô, queria que eu fosse professora primária para dar aulas nas redondezas, me casar e ter filhos. Ele me proibia de estudar, mas eu fugi duas vezes: uma para me inscrever no vestibular e outra para fazer a prova na Universidade São Paulo.

Leia a matéria completa aqui!

* Foto de Publius Vergilius *

2 comentários:

Kika Gada disse...

Acho ela péssima e você ótima. Portanto, só posso concluir que o resultado da boa entrevista é só CULPA SUA. Bjs e boa semana.

monica disse...

hahahahaha eu posso ser ótima, mas não tenho o sucesso nem o dinheiro dela hahahahahaha
gostou do texto? ;)