3 de junho de 2008

Uma frestinha na janela



Criar um blog é abrir uma frestinha na janela da rotina para o vento entrar e sair, entrar e sair, entrar e sair como respiração. Difícil só tocar em assuntos que correm por fora. Impossível não largar o coração sobre o post vezinquando. De quinta para cá, todos os sentimentos: susto pelos ratos visitando a cozinha azul, êxtase pela música do sax-flautista Alexandre Caldi, tristeza pela morte do pai de 70 anos, proximidade da família (incluindo a primeira conversa com uma meia-irmã paterna no funeral), alegria pelo canto da portuguesa Teresa Salgueiro, cuidado com a mãe a descobrir-se viúva do amor da vida inteira, esforço para concentrar nos trabalhos, entusiasmo pela mudança de apê - tábua de passar nova, edredom novo e as Laranjeiras de sempre.

A prosa vai ser longa... Aceita um cafezinho ou que tal uma voltinha na praia?

(Foto: Praia de Ipanema por Monica Ramalho)

7 comentários:

Kika Gada disse...

Aceito, como sempre.
Bjs

Val Becker disse...

Realmente, momento de transição.

Descanso pra quem vai, renovação pra quem fica, apesar da dor.

Encontros e reencontros.

Preguiça de mudar de casa de novo!!!

Mas as mudanças se fazem necessárias, principalmente quando as situações não têm mais solução e causam sofrimento extremo, seja no caso das doenças crônicas ou nas emergências - como o caso dos ratos que tomaram conta da casa das gatas. hehehe!
Precisamos de muita força! Não é fácil. E ainda bem que temos com quem somar.
Seja cobrindo a cama com o novo edredom, desfrutando um papo com café docinho ou compartilhando o silêncio amigo de olhar pro horizonte na beirinha do mar.

Beijo, amada.

PAUL CONSTANTINIDES disse...

um cafezinho vai bem monica...
papo a vontade na praia, ou no pier que tem aqui perto de casa.

muita paz e amor meninar
paul

buliversando disse...

aceito um café.

venho aqui faz tempo, sou freguesa antiga, dos tempos do fusca na garagem e coisas tais,nunca comento, mas sempre venho,li praticamente todos os posts até hoje porque gosto muito e sempre tem aguma cosia boa pra ouvir, ler, ver, bom sempre chegar.

mas como vc ofereceu um cafézinho hoje eu topo, e oferece um filme aqui dos dvds da sala, desses que fazem rir, e nao pensar em muita coisa mas sabem dizer do jeito delicado e leve, Elizabethtown, vc deve ter visto mas ah, é sabado e já é 01 da manhã...

até mais.

monica disse...

naila, val e paul: beijocas!

gabriella: ah, que bacana! entrei agora no teu 'cinemanovista'. ótimótimótimo. amo cinema, adoro novidades :)) ainda não vi este 'elizabethtown'. vou procurar na locadora. beijoooooooo!

buliversando disse...

O cinemanovista anda parado, como o outro blog, essa vida deixa a gente meio disperso.

O filme é gostosinho, a trilha sonora boa, já assistiu Quase famosos?
É do mesmo diretor, são delicados e giram em torno da música, enfim.

Até a próxima.

monica disse...

pois é, gabriella. naveguei pelos frames do 'cinemanovista' e saquei que está parado no tempo e no espaço. e entendo muito bem o que você diz sobre dispersão. eu sou total mundo da lua! também não vi 'quase famosos'. vou pegar na locadora. beijão e apareça sempre! :))